DELIVERY: Riscos, Dicas e Cuidados com as Entregas

O isolamento social é a principal forma de prevenção contra a proliferação do COVID-19, por isso os comércios fecharam as portas e as pessoas têm evitado ao máximo sair de casa. Diante desse cenário, alguns restaurantes, lanchonetes, bar e lojas estão usando do delivery para manter a sua renda e seu negócio. 

 

Porém, como o vírus tem um alto nível de contágio pois para ser infectado basta apenas um vírus ativo encostar na pele que chamamos de mucosa (nariz, boca, olhos) ou se cair sobre uma ferida na pele. Sendo possível se infectar por coçar ou tocar as mucosas ou feridas com a mão ou objetos contaminados, ou receber gotículas como espirro, tosse ou respiração de alguém contendo o vírus. 

 

 

Portanto, as gotículas ou secreções contendo o vírus (espirros, tosse, respiração, fala) podem sobreviver por algum tempo sobre objetos e superfícies, e o toque de um objeto contaminado pode transferir o vírus, contaminando outros objetos e a mão que tocou neles. Logo, objetos que são tocados várias vezes por dia e os tocados por muitas pessoas diferentes, são os mais perigosos, por isso é tão importante a higienização de qualquer objeto ou alimento. 

 

 

De acordo com informações do Ministério da Saúde, o vírus pode durar até três horas suspenso no ar em ambientes fechados, até 24 horas em papel ou papelão e de 2 a 3 dias em aço inox ou plástico. Sendo assim, alguns cuidados ao receber os produtos em casa é essencial. Além do uso de máscara quando for preciso pegar a encomenda e a higienização imediata do produto e das mãos logo após. 

 

Os infectologistas recomendam que todas as superfícies que podem ser molhadas sejam lavadas com água e sabão e, caso seja possível, as embalagens sejam descartadas. Se não puder lavar com água e sabão, utilize o álcool 70% líquido para higienizar o produto. 

 

Share:

Deixe uma resposta